POÈMES EN LIBERTÉ

Vous avez une âme d’artiste ? Publiez ici vos créations poétiques (poèmes, textes joués, illustrés...).
Quelques idées pour les poèmes? Cliquez-vous
ICI.


ADORO ADORAR

27/11/2012

|

Auteur:

|

|

imprimer



Adoro o teu olhar quando o mar vem e vai

Adoro o arroz de cabidela na aldeia quando o galo canta sem parar

Adoro andar solto quando a chuva cai e molha as tuas formosas orelhas de âmbar

Adoro dançar sobre uma cadeira quando uma música brasileira aparece sem avisar

Adoro sorrir do teu sorriso quando este exprime gargalhadas e alegria mordaz

 

Adoro adorar, é a vida que se levanta quando outra vida adora adorar

 

Adoro fazer pegadas no tempo quando o espaço é um pássaro que voa de aqui para lá

Adoro descansar em baixo de uma árvore quando a primavera abre o seu corpo de flor e uma avelha inquieta a beija de maneira sagaz

Adoro acordar cedo sem relógio quando o sono dorme e tem sonhos de não acordar

Adoro flutuar na tua pele quando o colchão é uma nuvem que nos leva a um êxtase descomunal

Adoro o teu destino de rio quando o meu rio acompanha-o incondicional

 

Adoro adorar, é a vida que se levanta quando outra vida adora adorar

Adoro adorar

Adoro adorar

 

Adoro adorar, adoro-te

Adoro adorar-te quando adoro adorar

Agora adoro e manhã será outro dia

Outro dia de adorar-te quando o adorar seja só adorar adorar-te

 

Ó mundo! Adoro adorar!

Ó mundo!

Porque o mesmo adoro-adorar vai ser uma festa na tua louca terra e na tua noite infernal

Adoro adorar

Ó mundo! Adoro adorar-te

Tudo muda, até a forma de adorar

O adoro adorar é um abraço e a força não será a mesma noutra época noutro lugar

 

Adoro adorar, é a vida que se levanta quando outra vida adora adorar

Ó mundo!

Adoro adorar

Ó mundo!

Adorar, adorar

E sempre que esteja contigo e com a tua gravidade

Haverá uma fórmula, e esta será

Adoro adorar! Adoro adorar!


POESIE IN LIBERTÀ | Poemas en libertad | Poèmes en liberté | Poesia em liberdade | Poemes en llibertat | Poeme libere



Commentaire

« | »